18 maio 2008

Trabalho duro

Como na maioria das vezes não consigo dizer que não, aceitei, não restaurar, mas pintar e dar outra vida a uma máquina que já trabalhou e fez muitos kilómetros. Quase 50 anos depois, vai mudar de look, sentada num tampo wengue e vestida com roupa de prata...
A intenção não vai ser pôr a máquina a funcionar, mas torná-la num objecto decorativo, em memória do passado e sentimentalismo dos donos, por isso tive de:
. esfregá-la sem medo, com esfregão de arame e detergente da loiça (para conseguir tirar o óleo que estava incrustrado no exterior da máquina);
. lavá-la;
. remover bocados maiores de ferrugem e tinta estalada;
. lixar;
. pincelar máquina e base com um quimico removedor de ferrugem, deixando actuar;
. lavá-la novamente;
. secar;
. aplicar primário;
. a próxima fase será pintar duas demãos de tinta prateada martelada, com pistola, seguido de uma demão de verniz...
Entretanto, a folha de madeira do tampo já foi arrancada, deixando a nú a madeira "crua", aplicando 3 demãos de bondex negro (de modo a deixar ver o veio da madeira).
Tenho alturas (aquelas em que as costas estão aos gritos e a cabeça já não suporta o cheiro de tintas, diluentes e quimicos) que ainda fico a pensar como me fui meter numa obra destas...




Este era o aspecto antes, com o tampo já em crú... Prometo fotos do depois (fingers crossed...)

Nota: A menina é uma Pfaff, adquirida em 1960 (não sei se nova ou em 2ª mão).

9 comentários:

sónia disse...

Aposto que vai ficar linda!! a minha avó tem uma igual e ainda trabalha, costuma apertar ou alargar as saias dela,porque todas as suas saias foram feitas por ela.

Uma boa semana de trabalho.
Bjs.
:))

Na Lua da Alice disse...

Muito boa sorte é o que te desejo. Fico à espera de ver o resultado final.
Beijinhos
Yolanda

Serões da Inês disse...

Grande coragem!!
Beijinhos
Inês

VerdeBlue disse...

Amiga...
a mesa onde o computador em que escrevo está... são uns pés de uma Singer...
E para não te desanimar... nem te digo o tempo que demorou!
Depois de a decapar e lixar... uma demão de primário... e duas de tinta preta... ficou linda, maravilhosa mas precisei de ajuda porque a paciência... já faltava!!!
Força!!!
Bjokas**********

Mónica disse...

Bolas! Com essa idade, imaginei a minha Singer antiga, mas essa parece mais uma peça de um aviao da 1º guerra mundial!
Acho-a um bocado grosseira comparada com as Singer da mesma época, que são todas elegantes e delicadas, e cá pra mim quando foi comprada devia ser em segunda mão ou um modelo já ultrapassado.
Digo isto porque por essa altura, ou poucos anos depois começavam a aparecer as 'cabeças brancas', electricas e com discos.
Ainda assim vale o esforço porque uma máquina de costura é sempre uma máquina de costura e vale sempre a pena restaurar uma peça antiga.
Coragem amiga!...

Carla Delgado disse...

Que grande trabalheira isso sim =D
Mas "cheira-me" que vai valer a pena!
Os meus fingers estão crossed!!
beijitos**

Carla Delgado disse...

Que grande trabalheira isso sim =D
Mas "cheira-me" que vai valer a pena!
Os meus fingers estão crossed!!
beijitos**

Tany disse...

Que maravilha! Adoro estas máquinas antigas! Tens um belo tesouro em mãos! Vai dar trabalho mas também vai valer a oela!

Beijinhos!

CORTEYGRIF disse...

QUE FANTASTICO
ESSA MAQUINA,TENHO UMA MESA OS PES SAO DE UMA SINGER ANTIGA,COR PRATEADO E O TAMPO EM VIDRO,COMPREI NUMA LOJA DE ANTIGUIDADES,È LINDA.
ACHO QUE A TUA TBM VAI FICAR MUITO BEM,È UMA BELA RECORDAÇAO,COM UM TOQUE MODERNO.
BOA CONTINUAÇAO
BJS
ROSA